As 4 cavernas mais espetaculares do mundo (e como chegar até elas)

Son-Doong-Cave-06-990x742

A primeira vez que se ouviu falar em Son Doong Cave ou “Hang Son Soong” (em vietnamita)  foi em 1991 quando um fazendeiro local, o Sr Ho Khanh descobriu a cavidade natural.  Dezoito anos depois, em abril de 2009,  um grupo de espeleólogos britânicos viajaram ao Vietnã para explorar o local e concluíram que Son Doong era a maior caverna já encontrada pelo homem. Algumas de suas cavidades chegam a medir 200m de altura por 150m de largura e estudos recentes constataram que todo o sistema se estende por mais de 62 km.  O conjunto de cavernas fica dentro do Parque Nacional de Phong Nha-Ke Bang, localizado na província de Quang Binh, próximo a fronteira do Laos.

Como chegar lá?

As tours são feitas a partir da cidade de Dong Hoi que fica a 65 km de Son Doong ( 55km de carro + 10km de trekking). Segundo o site da agência local Oxalis Adventure (que é a única com permissão para fazer as tours dentro das cavernas de Son Doong) apenas 220 turistas/ano poderão entrar na caverna.  A tour de 8 dias custa US$ 3.000.  Mesmo se tratando de uma descoberta recente o preço é exorbitante e talvez você não tenha ganho na Mega-Sena pra colocar tanta grana  em um só destino. Porém é possível fazer uma tour parcial pela mesma região por menos de um décimo do preço.  Por U$ 275 você faz um trekking por parte do caminho para Son Doong até  Hang En Cave, a caverna da foto abaixo.

Na web não há relatos, blogs ou outros sites de brasileiros que estiveram por lá. Talvez você que esteja lendo esse post será o primeiro brasileiro(a) a pisar por lá!  Se for, conta pra gente quando voltar! 

Son-Doong-Cave-06

 

Son-Doong-Cave-05

Foto: Ryan Deboodt

article-2563025-1BA22F4200000578-200_964x639

Lago de Son Doong Cave - Foto:  Carsten Peter

2º – Vatnajokull Glacier Cave – Islândia

Como tudo na Islândia, o nome desta é bem complicado de pronunciar: Vatnajokull.  As cavernas de gelo de Vatnajokull,  também conhecidas como cavernas de cristal, estão abaixo da maior geleira do país (que levam o mesmo nome) e são parte do Parque Nacional (também homônimo), o maior da Europa com cerca de 12 000 km² (12% da superfície da Islândia). Além das cavernas o parque também abriga fontes termais, gêiseres e vulcões ativos.

Como chegar lá?

As tours até o local partem do vilarejo de Fagurhólsmýri  e  são feitas no inverno ártico (1 de novembro a 29 de março) quando as temperaturas chegam até a 60º negativos.  Retirando o fator frio extremo, a tour até o local é considerada fácil e custa em média US$110 por pessoa podendo ser reservada com antecedencia nos sites Extreme Iceland e  Glacier Guides.

 Caverna de gelo em Vatnajökull - Foto: Johnathan Esper

 

Caverna de gelo em Vatnajökull – Foto: Johnathan Esper

Caverna de gelo em Vatnajökull

 

3º – Cuevas de Naica  – México

As Cuevas de Naica são cavernas que foram descobertas no ano de 2.000 durante escavações rotineiras em uma mina de prata e chumbo no México.   Segundo os cientistas do Proyecto Naica que estudam as cavernas desde 2006, estes cristais gigantes de selenita demoraram mais de um milhão de anos para serem formados pela natureza. Alguns chegam a medir  15 metros de comprimento por 2 metros de largura.  As 4 galerias até então encontradas  estão a 300 metros de profundidade, são elas: Cueva del Ojo de la Reina, Cueva de los Cristales Gigantes, Cueva de las Velas e Cueva de las Espadas. 

Como chegar lá?

A mina está localizada no povoado de Naica, que fica a 100 km da cidade de Chihuahua, no norte do México, mas as cavernas são fechadas a visitação pública devido as difíceis condições climáticas do local.  A temperatura das galerias pode chegar aos 50º C  com a umidade do ar de até 100%, um verdadeiro inferno úmido que pode matar uma pessoa em apenas 30 minutos de exposição.

Cueva de los Cristales Gigantes

 

Cueva de los Cristales Gigantes

 

Cueva de los Cristales Gigantes

Cueva de los Cristales Gigantes

 

 4º – Glowworm caves – Nova Zelândia / Austrália

Você se lembra das florestas iluminadas do filme “Avatar”, repletas de seres que emitem luz? Estes seres existem no mundo real, são organismos bioluminescentes.  Um deles, uma mosca chamada “Arachnocampa” deposita suas larvas no teto de algumas cavernas na Nova Zelândia criando um espetáculo bastante parecido com os da película de James Cameron.  As imagens abaixo são da Caverna de Waitomo na Nova Zelândia.

Como chegar lá?

Ao contrário das outras cavernas citadas acima, esse é um passeio bastante turístico ou seja, você não precisa ter conhecimento de espeleologia e pode convidar até a vovó pra participar.  Basta entrar no barquinho e seguir caverna adentro.  O centro de recepção de visitantes de Waitomo Glow Worm Caves  fica a 194 km da cidade Auckland, ilha Norte da Nova Zelândia.

 Waitomo Glowworm Caves - Foto: www.waitomo.com

Waitomo Glowworm Caves - Foto: www.waitomo.com

Via Mochila Brasil

Anúncios

Sobre Vitor Souza

tem 25 anos é formado em Engenharia Ambiental e Sanitária. @vitorhc_ E-mail Site Save no Facebook

Publicado em 08/12/2014, em Meio Ambiente e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: