Arquivos do Blog

Nova criação do Banksy promete uma semana difícil para o McDonald’s

banksyAção “Shoe Shine” faz parte do projeto que o artista está realizando em Nova York 

O projeto “Better Out Than In” do Banksy continua a chamar (muita) atenção nas ruas de Nova York. Ele já fez o caminhão com jardim dentro, vendeu seus grafites originais por 60 dólares e, entre outras criações, fez também o genial “Sirens of The Lambs” abaixo. Leia o resto deste post

Anúncios

Banksy vende obras originais em barraquinha e ninguém percebe

Stall tight privateEm mais uma intervenção nas ruas de NY, o artista de rua Banksy montou uma banca em uma feirinha e colocou suas obras originais à venda por US$60 cada. Passaram-se horas até que aparecesse o primeiro comprador.

Durante o dia, nenhuma das pessoas que compraram os trabalhos parecia fazer ideia do que se tratava nem de quem seria seu autor. US$420 foram arrecadados e um vídeo foi feito documentando as vendas. Ele pode ser assistido abaixo.

Leia o resto deste post

Invader in SP

Um dos primeiros artistas urbanos do mundo passou recentemente pelo brasil.

Conhecido como “INVADER”, o artista francês que cola seus mosaicos (azulejos) nas ruas de todo o mundo a mais de uma década esteve em são Paulo para participar de uma exposição.

Claro que ele aproveitou o fato de estar em uma das cidades mais privilegiadas com arte de rua no mundo, e meteu as caras na rua também.!!

Se liguem em alguns dos principais pontos por onde ele passou: (em setembro sai um novo mapa com todos os 52 endereços).

http://maps.google.com/maps/ms?msa=0&msid=214106657362604054425.0004a9b2aac2063ae44f0&ie=UTF8&t=h&ll=-23.544852,-46.657739&spn=0.036166,0.073954&output=embed

View Space Invaders em São Paulo in a larger map

Arte de rua

No dia 17 de abril o público norte-americano (e sortudos que estiverem pela terra de Tio Sam) puderam presenciar um dos maiores eventos de arte de rua já realizados no mundo: o Art in the Streets.

A mostra, realizada pelo Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles, irá traçar o desenvolvimento do graffiti e da arte pública desde a década de 1970, concentrando-se em produções realizadas em cidades como Nova York, Los Angeles, São Francisco, Londres e São Paulo, locais que desenvolveram uma linguagem visual única.

A exposição contou com pinturas, esculturas e instalações interativas dos 50 artistas mais dinâmicos da atual cena artística, como Banksy, Os Gêmos, ROA, Space Invader e Shepard Fairey, além de homenagens a artistas falecidos, como Keith Haring e Basquiat. As artes poderão ser conferidas até o dia 8 de agosto.

Veja uma prévia desse grande encontro.
image

Banksy

image

ROA

image

Os Gêmeos

image

Os Gêmeos

image

Space Invader

image

image

image

image

image

image

image

image

image

Via

+ Informações:

Exit Through the Gift Shop – Legendado

FICHA TÉCNICA

Gênero: Comédia, Drama
Ano de Lançamento: 2010
Qualidade: DVDRip
Formato: RMVB
Áudio: Inglês
Legenda: Português
Tamanho: 340 mb
Download: MegaUpload, FileServe, HotFile

Sinopse: Filme que conta a historia de Thierry Guetta, um imigrante francês em Los Angeles, e sua obsessão com a arte de rua. É apresentado como um documentário, mas a critica tem questionado sua veracidade. O filme contém material exclusivo de Banksy, Shephard Fairey, Invader e muitos dos mais famosos artistas de rua do mundo. Premiado no Festival de Sundance, em 24 de Janeiro de 2010.


megauploadmegauploadmegaupload

Banksy Simpsons!

O grafiteiro Banksy idealizou uma abertura para o desenho Os Simpsons nos EUA, e provocou grande polêmica, de acordo com o site EntertainmentWeekly. O que acontece quando se convida um polémico graffiteiro para assinar um genérico? Banksy aproveitou a oportunidade de criar uma abertura para Os Simpsons para denunciar as condições em que é feito o material de merchandising da série.

A abertura mostra exploração de trabalho infantil, ambientes de trabalho insalubres, e tortura animal. Gatos são assassinados para a fabricação de bonecos do Bart, que são carregados por pandas com aparência doente. Que não deixa de ser a própria Simpsons que são tercerizados!

Bart escreve, como sempre, no quadro preto, desta vez: “Não devo escrever nas paredes”. Digamos que Bansky quis aproveitar e comentar sobre sua arte de sair escrevendo nas paredes e sendo concebido desde os dias de hoje, considerados por muitos graffiteiros e cidadões.. espero eu!

Paz e Tinta.

“Elephant in the room”

“Elephant in the room” (Elefante na sala) – é um idioma Inglês. Ele é usado para se referir a um problema ou risco de que toda a gente sabe muito bem, mas ninguém fala ou quer discutir, porque é tanto tabu ou constrangedor. É baseado na idéia de que um elefante em uma sala seria impossível de ignorar. As pessoas na sala que fingir que o elefante não está lá fizeram a opção de ignorar o problema e se preocupar com outras questões pequenas e irrelevantes. Algumas alternativas são a expressão “elefante na sala ‘,’ elefante no canto ‘,’ elefante na mesa de jantar”, “elefante na cozinha”.

O elefante foi concebido para representar a pobreza no mundo

Em setembro de 2006, o artista britânico Banksy, definir a frase em forma visual com uma exibição de um elefante pintado em um quarto em uma exposição de arte em Los Angeles. O tema da exposição era a “POBREZA GLOBAL“. Embora seja um problema de todo mundo sabe que existe, as pessoas preferem ignorá-lo e evitar falar sobre isso. Pintando o elefante no mesmo padrão em negrito como papel de parede da sala, o artista enfatizou o significado da frase, tanto por fazer o elefante ainda mais óbvio e dando aqueles que optaram por ignorá-la uma oportunidade para fingir que tinha misturado no fundo papel de parede.

%d blogueiros gostam disto: